Que o cigarro faz muito mal à saúde, todos já sabem. Inclusive, para os olhos. Por exemplo, a fumaça é um fator de risco para várias doenças como a síndrome do olho seco, glaucoma, catarata e degeneração macular relacionada à idade (DMRI).

Mas agora um estudo realizado no Japão revelou que a fumaça também pode causar a morte das células da córnea dos fumantes ativos e também dos passivos. A pesquisa foi publicada recentemente no periódico Sientific Reports, vinculado à Revista Nature.

Em seguida, entenda como foi feito o trabalho que correlacionou cigarro e olhos, os resultados e quais os próximos passos.

 

Cigarro e olhos – a pesquisa

 

Cientistas da Universidade Farmacêutica Gifu, no Japão, criaram em laboratório culturas de células do epitélio da córnea humana e expuseram parte delas a um extrato da fumaça do cigarro e do aerossol do PTA, que continham a maioria dos ingredientes inalados pelos fumantes.

Após 24 horas, o número de células mortas nas culturas expostas à fumaça e aos aerossóis foi maior do que em comparação àquelas que não interagiram com as substâncias. Ao entrar em contato com os componentes do cigarro, a ferritina dentro das células oculares se decompõe, liberando o ferro armazenado.

 

Os resultados

 

A exposição aos componentes da fumaça do cigarro gera um acúmulo de ferro, que mata as células do epitélio da córnea. A mesma reação foi observada com o aerossol produzido pelos produtos de tabaco aquecido (PTA). Embora diferentes dos cigarros eletrônicos, estes também exigem um dispositivo eletrônico para o uso e nem sempre vêm com nicotina.

Geralmente, a fumaça do cigarro não provoca problemas permanentes. Contudo, a exposição contínua pode causar ferimento na córnea, como o leucoma e até levar à cegueira.

Apesar dos resultados importantes do estudo sobre cigarro e olhos, ainda são necessárias mais pesquisas, principalmente em seres humanos, para confirmar os achados.

 

Com informações da Agência Einstein.

 

Revisado por Paulo Schor, médico oftalmologista, professor livre docente e diretor de inovação da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e colaborador da Faculdade de Medicina do Hospital Albert Einstein.

 

Acompanhe o blog da Phelcom e fique por dentro das principais pesquisas sobre cigarro e olhos.

 

Inscreva-se