O uso das redes sociais por médicos, clínicas, hospitais e instituições de saúde vem crescendo mais a cada ano. Isso porque plataformas como Facebook, Instagram e Telegram, por exemplo, ajudam a construir autoridade e a conquistar e fidelizar pacientes.

Entretanto, para alcançar resultados expressivos, é fundamental entregar conteúdo de valor ao público de interesse. Isto é, mais do que simplesmente estar presente, é preciso fornecer informações úteis para solucionar as dores das pessoas.

Para isso, você não precisa transformar-se em um perfil nas mídias sociais. Pelo contrário: é só demonstrar quem realmente é. A diferença aqui é que mais gente conhecerá o seu trabalho.

Neste sentido, hoje iniciamos uma série de artigos para auxiliar você a planejar a estratégia de conteúdo nas principais redes sociais do momento: Facebook, Instagram, LinkedIn e Telegram.

Neste primeiro, vamos falar sobre Facebook para médicos, com 12 dicas práticas de conteúdo. Confira!

 

Facebook para médicos

 

Facebook para médicos

 

Vamos começar pela rede social mais tradicional e com mais usuários: o Facebook. No mundo, são 2,7 bilhões. No Brasil, 130 milhões. De fato, a ferramenta vem perdendo espaço para outras plataformas. Mas, mesmo assim, é bem provável que seu público-alvo ainda esteja por lá.

Além disso, oferece diversas vantagens, como a possibilidade de curtir a página e as publicações, comentar, interagir e compartilhar o post com outros usuários. Tudo isso permite que cada vez mais seguidores sejam impactados. Dessa forma, você pode construir uma relação de longo prazo com seus pacientes, sejam aqueles que já são ou que poderão se tornar um dia.

Portanto, vale a pena investir em uma página profissional. Neste artigo aqui, nós ensinamos o passo a passo de como criar a sua fanpage por lá.

Agora, veja 12 dicas de conteúdo para o Facebook:

 

1)      Escute seus pacientes

 

Sem dúvida, ouvir as dúvidas e dores dos seus pacientes é um ótimo começo para iniciar o planejamento de conteúdo. Você pode também investigar quais são os problemas de saúde mais comuns no seu consultório. Em seguida, identifique quais informações pode ajudar a resolver os problemas dos seus pacientes e transforme em conteúdo de valor.

 

2)      Dicas para prevenção e cuidados com a saúde

 

Forneça conteúdo que ajude na prevenção de doenças e na adoção de hábitos saudáveis. Como exemplo, fazer pausas durante o dia para descansar os olhos da tela.

 

3)      Você sabia?

 

Uma campanha com curiosidades do seu campo de atuação pode atrair e informar bastante gente. O “Você sabia?” pode ser feito com textos curtos e informações como novidades da área, dados históricos, dicas de prevenção e tratamentos inovadores.

 

4)      Participação em eventos médicos

 

Quando participar de congressos, simpósios e demais cursos de atualização, mostre ao seu público que você está em busca de atualização. Compartilhe em suas páginas, mesmo que os eventos sejam apenas on-line neste momento.

 

5)      Invista em diferentes formatos de comunicação

 

Facebook para médicos

 Foto: Freepik

 

De fato, você pode diversificar os formatos de comunicação na sua fanpage: imagens, vídeos, infográficos, links para artigos médicos do seu próprio blog ou de notícias sobre a área de saúde etc.

Por exemplo, o infográfico é uma ótima ideia para oferecer informações importantes de maneira didática e agradável.

Porém, respeite sempre à sua vontade. Não tem muita intimidade com a câmera para gravar vídeos e lives? Opte por imagens e infográficos, por exemplo. Sem dúvida, você também atingirá bons resultados bons sem precisar se expor tanto.

 

6)      Novidades da sua área de atuação

 

Após ler novos estudos e pesquisas da sua especialidade, divulgue. Para isso, lembre-se de utilizar linguagem acessível e sempre cite a fonte. Além de manter seus seguidores bem informados, isso demonstra que você é um médico antenado.

 

7)      Informações úteis para o dia a dia do seu paciente

 

Por exemplo, você pode divulgar o início de uma campanha de vacinação na cidade. Com a atual pandemia, outra ideia é fornecer conteúdo que o ajude na prevenção ao coronavírus, como os tipos de máscaras mais recomendadas e o período de troca correto.

 

8)      Consulte a rede

 

É importante saber quais informações da sua área as pessoas estão pesquisando. Para isso, você pode verificar nos buscadores. Quando procuram algo, aparecem algumas sugestões de temas que “as pessoas também perguntam”. Isto é bastante relevante para entender as principais dúvidas e assuntos buscados por seu potencial paciente.

 

9)      Comente notícias

 

Ao ler notícias, você pode aproveitar o gancho para dar sua opinião ou aprofundar os assuntos apresentados com postagens explicativas. Entretanto, fique atendo à ética médica e embasamento científico. Desse modo, pode até citar as referências bibliográficas.

  

10)  Explique sobre procedimentos médicos

 

Facebook para médicos

Foto: Freepik

 

Seu público tem dúvidas sobre como funcionam os procedimentos médicos que você conhece e utiliza no dia a dia? Então, vale a pena explicar em sua página no Facebook quando determinado procedimento é indicado, o que avalia, quais cuidados devem adotar antes e depois, quais especialistas são indicados para a realização do procedimento, dentre outras questões.

 

11)  Hábitos saudáveis

 

Com toda a certeza, o Facebook para médicos é uma ótima ferramenta também para motivar hábitos saudáveis. Você pode alertar sobre métodos milagrosos, orientar como aderir corretamente e mais rapidamente determinadas práticas, riscos de hábitos ruins para a saúde, dentre outros.

 

12)  Datas comemorativas e campanhas de prevenção

 

Sem dúvida, as datas comemorativas e campanhas amplas de prevenção são ótimos momentos para você demonstrar todo seu conhecimento e autoridade na sua especialização. Então, planeje posts no Dia Mundial da Saúde, Outubro Rosa, Novembro Azul etc.

 

Facebook para médicos – Código de Ética Médica

 

Atenção: antes de começar as publicações, é fundamental conhecer as normas sobre marketing médico regulamentadas pelo Código de Ética Médico e pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

Neste artigo, explicamos tudo sobre o que pode e não pode na publicidade para médicos.

 

Revisado por Paulo Schor, médico oftalmologista, professor livre docente e diretor de inovação da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e colaborador da Faculdade de Medicina do Hospital Albert Einstein.

 

Acompanhe o blog da Phelcom e fique por dentro das principais novidades em marketing para médicos.

 

Inscreva-se